Lançamento do livro de Manoel Soares e Duo Mitre no Memorial Vale

As apresentações continuam online, seguindo o planejamento do #MemorialValeEmCasa, feitas pelo Youtube, nas redes sociais do espaço (facebook e instagram) e no site. As transmissões feitas pelo Youtube ficam disponíveis permanentemente no canal do Memorial.

24/03 – SEMENTES DA DIÁSPORA (24 e 31/03)

Todas as quartas-feiras, às 11 horas, o Educativo realiza a instalação “Sementes da Diáspora”. Iniciada em 2019, a ação consiste numa instalação na qual a partir de cards (envelopes com sementes de plantas de origem africana estampados com imagens e informações sobre personalidades afro) instalados no Baobá construído pelo Educativo, o visitante é convidado a “colher” essas sementes e refletir sobre o apagamento do protagonismo negro na nossa história. Nesses tempos de distanciamento por causa da pandemia, a ação continua de forma virtual, nas redes sociais do Memorial Vale e possui legenda descritiva das imagens.

 

25/03 – DIA INTERNACIONAL EM MEMÓRIA DAS VÍTIMAS DA ESCRAVIDÃO E DO COMÉRCIO TRANSATLÂNTICO DE ESCRAVOS

No dia 25 de março, quinta-feira, às 10 horas os educadores do Memorial Vale Gerson e Danira realizam uma reflexão sobre o Dia Internacional em Memória das Vítimas da Escravidão e do Comércio Transatlântico de Escravos no Instagram, com legenda descritiva das imagens e texto completo na aba Diálogos Educativos da página.

26/03 – DICAS PRETAS

Às sextas-feiras, às 10 horas, o Educativo divulga as “Dicas Pretas”. São pílulas, com dicas de livros, filmes, etc. com temática étnico racial e produzida por pessoas negras, dando um destaque para produções literárias destinadas ao público infantil. O objetivo é contribuir para discussões sobre as questões étnico raciais, trazendo indicações de conteúdo que ajudem a refletir e conhecer mais sobre a identidade negra. A ação acontece no Instagram do Memorial Vale e possui legenda descritiva das imagens.

27/03 – LANÇAMENTO DO LIVRO: “PARA MEU AMIGO BRANCO”, DE MANOEL SOARES

No dia 27 de março, sábado, às 16 horas o Memorial Vale realiza o lançamento do livro “Para meu amigo branco”, de Manoel Soares. O lançamento faz parte do projeto “Diversidade Periférica” do Memorial Vale, com curadoria de Patrícia Alencar, que fará um bate-papo com o autor no dia do lançamento, em uma apresentação gravada especialmente para o Memorial Vale.

 

Manoel Soares é nascido na Boca do Rio, periferia de Salvador/Bahia e atua há mais de 20 anos nas áreas de processos comunicacionais e gestão social. Presidente Estadual da Central Única das Favelas (Cufa – RS), também atua como repórter e apresentador da TV Globo, é escritor, palestrante e educador midiático. Tem ao longo de sua carreira como comunicador se dedicado a mostrar os aspectos positivos e construtivos das favelas e periferias e acumula prêmios, entre eles o 50º Prêmio Ari de Jornalismo e o Prêmio de Excelência Jornalística da Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP). Além da experiência em rádio e jornal, participou ativamente da Campanha Crack Nem Pensar, que abordou o tema da prevenção ao uso de crack e alcançou mais de 12 milhões de pessoas em Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Desenvolveu também o projeto Papo Reto. Iniciativa que visitou mais de 240 cidades gaúchas e 10 estados brasileiros, alcançando mais de 800 mil pessoas, em sua maioria jovens, gestores públicos e privados e comunidade em geral. Atualmente Manoel Soares se dedica a conectar as periferias e favelas de São Paulo com a agenda jornalística e midiática tendo como ponto de partida as potencialidades dos territórios. Pai de seis filhos, em suas mídias sociais desenvolve o projeto pessoal de combater a masculinidade tóxica e paternidade qualificada dentro da periferia.

 

“Para meu amigo branco” se propõe a ser um presente que vem de um lugar de empatia e educação sem deixar de ser assertivo. É a tomada do lugar de fala na busca de uma ponte de comunicação didática e de braços abertos, um primeiro passo para uma aproximação honesta, que endereça história e responsabilidade, propondo um caminho de aprendizado e mudança. Um livro que aponta as desvantagens do racismo para quem o perpetua e repete. Como definiu, no prefácio, Eliane Dias, uma reflexão de “empatia e estudo que fala delicadamente sobre o racismo, sem abrir mão de mostrar a violência que causa aos negros […] o autor mostra como este país é muito controverso, um país idealizado para ser branco mas que seguiu sequestrando negros por mais de 300”. Como escreve o autor, “o afeto que expresso ao meu amigo branco é a ponte para que possamos juntos, brancos e negros, salvar as vidas dos nossos irmãos negros mais fragilizados. Porque eu estou convencido de que, para cada branco que nós levarmos consciência neste país, pelo menos 100 negros serão beneficiados”.

 

O projeto Diversidade Periférica tem a curadoria de Patrícia Alencar, que traz para o Memorial Minas Gerais Vale uma programação artística-cultural com conteúdos que mergulham na trajetória ancestral dos becos e vielas do espaço de saber chamado Favela, e também das comunidades de periferia de Belo Horizonte e vizinhanças.

 

Patrícia Alencar, curadora do Diversidade Periférica, é mineira nascida na Favela do Morro do Papagaio, em Belo Horizonte. É ativista social, gestora cultural, arte educadora e dançarina, engajada na luta contra o racismo e pela igualdade social, desenvolve suas atividades desde de 1998. Hoje é uma das Diretoras da CUFA (Central Única de Favelas), co-fundadora da Frente Favela Brasil e também faz parte da Associação Sócio Cultural Bataka. Produziu eventos de relevância para Belo Horizonte, como o Dia das Favelas, Taça das Favelas, Carnafavela, Hip Hop Rua, entre outros. Sua atuação tem como premissa a transformação social por meio das artes e por meio do protagonismo de moradores de favelas.

 

28/03 – MEMORIAL INSTRUMENTAL – DUO MITRE

No dia 28 de março, domingo, às 11 horas o Memorial Vale retoma a Série Memorial Instrumental, que tem como objetivo homenagear as mulheres através da arte das instrumentistas, que têm em Chiquinha Gonzaga a maior representante brasileira. Nessa edição, as irmãs Luísa Mitre (piano) e Natália Mitre (vibrafone e percussão), que compõem o Duo Mitre, que vem ganhando destaque na cena brasileira com performances cheias de musicalidade e excelência artística fazem uma apresentação baseada em compositoras brasileiras.

 

Atualmente, Luísa e Natália Mitre estão celebrando a gravação do álbum “Seiva”, primeiro do Duo, que será lançado em 2021 pelo selo Savassi Festival Records. O disco apresenta um repertório todo autoral, conduzido por diferentes caminhos presentes na memória musical das duas.

 

Iniciada em março de 2020, com curadoria e produção de Juliana Nogueira, a série Memorial Instrumental foi aberta com show em trio em homenagem às mulheres, formado pelos músicos Christiano Caldas – piano, Lincoln Cheib – bateria e Stephan Kurmann – contrabaixo acústico. Logo após o primeiro show houve uma pausa em função da pandemia do novo coronavírus. E depois de alguns meses, veio a retomada de forma on-line. No período de junho à dezembro, foram realizados, mensalmente, shows com nomes da música instrumental de Belo Horizonte, levando até ao público as possibilidades sonoras de instrumentos variados, tocados por músicos de diversas gerações. Em 2021, a série será dedicada às mulheres.

 

31/03 – RÁDIO MEMORIALÍSTICA APRESENTA EPISÓDIO 4: HORIZONTES DE CONCRETO

No dia 31 de março, quarta-feira, às 18 horas o Educativo do Memorial Vale traz o quarto episódio da Rádio Memorialística: Horizontes de Concreto (transmitido pelo Instagram, com legenda descritiva das imagens, legenda descritiva detalhada para surdo-cego e tradução em libras).

 

A Ação Educativa “Rádio Memorialística” é um podcast que busca ativar no público as suas memórias afetivas e sua relação com o passado. Inspirados nos sons e no formato dos programas da época de ouro da rádio, quatro episódios semanais narram a história de Minas Gerais desde a sua exploração. Nesta última oportunidade, o episódio “Horizontes de concreto” explora a fundação da nova capital, assim como as reviravoltas da vida moderna na cidade.

até 31/03 – CONECTANDO GERAÇÕES: MINI CURSO GRATUITO PARA PESSOAS COM MAIS DE 60 ANOS

 

De 8 a 31 de março o Educativo do Memorial Vale realiza o projeto “Conectando Gerações”, que visa melhorar a interação dos idosos com o ambiente virtual e as redes sociais Instagram, YouTube e WhatsApp, entre outras, possibilitando melhorar as experiências com amigos e familiares. Será criado um grupo no WhatsApp e postado um vídeo por semana. O participante poderá tirar dúvidas e interagir de segunda a sexta, das 9h às 15h. Somente pessoas acima de 60 anos poderão participar. É necessário que o participante tenha uma conta no WhatsApp e que faça inscrição, pois as vagas são limitadas. Inscrições gratuitas: (31) 3343-7317 de 1º a 5 de março.

Memorial Vale na web:

http://www.memorialvale.com.br

https://www.facebook.com/memorialvale

https://www.instagram.com/memorial.vale

https://www.youtube.com/user/memorialvale

www.memorialvale.com.br/visite/visita-virtual/

  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Pinterest
This div height required for enabling the sticky sidebar