Outland: Belo Horizonte ganha nova proposta de entretenimento gastronômico à céu aberto

/

Comida ao ar livre, música e drinks nas montanhas, logo no limite da cidade. Essa é a proposta do Outland, projeto idealizado por Henrique Chaves (Land Spirit/ Sleep Walkers) e o chef Massimo Battaglini (Osteria Mattiazzi e o Club do Chef) que contou ainda com a consultoria de Eduardo Faleiro (Casa Cor Minas). “Imagine uma parrilla sendo feita ao ar livre, com o fogo se misturando nas luzes do pôr do sol que desce pelas montanhas, uma boa música cortando o ambiente e sorrisos espalhados por todas as mesas” explica Henrique.

O Outland reúne a expertise dos três nomes envolvidos no projeto: gastronomia, música, arte e design em um amplo ambiente à céu aberto – onde também funciona a Land Spirit – com capacidade de acolher até 220 pessoas sentadas. O trio aposta na sofisticação a partir do simples: a que valoriza os insumos, os produtores, a natureza.

O cardápio assinado por Massimo apresenta receitas para serem beliscadas, compartilhadas e servidas em tábuas e bowls. Parrilla de carnes nobres e vegetais orgânicos, estação de frutos do mar com peixes frescos vindos de Santa Catarina e Rio de Janeiro, e uma seleção de charcutaria do sul do Brasil com queijos mineiros são as estrelas. “O menu explora ingredientes únicos e exclusivos que conseguimos através de uma busca a pequenos produtores, nos quatro cantos do país. Os pratos saem de ilhas gastronômicas sempre frescos e cuidadosamente preparados” conta o chef.

Já os drinks contam com curadoria de Henrique Chaves, que tem se dedicado à pesquisas e releituras de clássicos como o Negroni e o Rum, com toques contemporâneos para relembrar sabores esquecidos. Opções feitas à partir de infusões apresentam novidades um tanto especiais na cidade. A carta de vinhos é 100% brasileira e conta com rótulos que prometem surpreender.

*Abaixo segue também o que a casa preparou por conta da Lei Seca em BH

Integrando tudo isso, um espaço pensado para oferecer conforto ao ar livre com mesas e sofás que convidam para horas de relaxamento e diversão. “A ideia é promover encontros únicos e memoráveis neste espaço que já faz parte da paisagem da cidade. Um outdoor dinning com um mirante marcante para Belo Horizonte. Um espaço para receber amigos, remetendo a um banquete ou a um piquenique” finaliza Eduardo.

O Outland já está funcionando em soft opining e abre suas portas definitivamente na próxima semana, abrindo assim a temporada de entardeceres que contam histórias e que prometem ficar guardados na memória.

Sobre o decreto da PBH

Lá se vão quase nove meses desde a chegada da pandemia no Brasil e por aqui caminham os primeiros dias de Soft Opening do Outland.

“Como todo mundo que trabalha com o mercado da música, do entretenimento e da gastronomia, fomos surpreendidos e impactados mês atrás de mês. Paramos tudo para entender e respeitar o momento que o mundo está vivendo” explica Henrique Chaves.

“Passamos a sonhar, imaginar e progressivamente a nos ajustar para uma nova realidade que apontava no horizonte. Dias atrás de dia trabalhando exaustivamente em torno de uma fórmula que pudesse fazer nossos encontros vivos e possíveis novamente”, completa.

Quando tudo parecia enfim estar chegando no lugar, com a Outland finalmente pousando e abrindo as suas asas no território da Land Spirit, chegou a notícia do decreto da Lei Seca que proíbe a venda de bebidas alcólicas em bares e restaurantes de Belo Horizonte.

Foram três dias de prazo para a adaptação. O espaço mais uma vez se reajustou e criou uma carta de drinks sem álcool, com direito a um welcome drink para todas e todos que forem prestigia-los nesse momento desafiador!

“Compreendemos e respeitamos o momento que vive o Brasil e o mundo. Somos favoráveis às medidas de isolamento, protocolos, fiscalizações e cuidados. Mas também não deixamos de questionar e perguntar como manter viva e pulsante a nossa capital dos bares. Como manter vivos os nossos encontros. E como podemos pensar juntos em soluções que nos permitam viver com mais harmonia e alegria. Drinks sem álcool, temos sim! Mas drinks sem protesto, não teremos não!”, finaliza.

  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Pinterest
This div height required for enabling the sticky sidebar