Home Destaque Fúlvio Stefanini celebra 60 anos de carreira com o clássico internacional O Pai, inédito em BH

Fúlvio Stefanini celebra 60 anos de carreira com o clássico internacional O Pai, inédito em BH

11 min read
0
0

Atuação na peça rendeu a Stefanini o “Prêmio Shell 2017” na categoria “Melhor Ator”

© Joao Caldas Fº

Espetáculo acontece nos dias 23 e 24 de junho e terá tradução para Libras nos dois dias e audiodescrição no domingo

Belo Horizonte, maio de 2018 – A primeira encenação brasileira do espetáculo “O Pai”, com direção de Léo Stefanini, traz Fúlvio Stefanini no papel principal, comemorando 60 anos de carreira, papel que lhe rendeu o “Prêmio Shell 2017” de “Melhor Ator”. De Florian Zeller, a peça é considerada um fenômeno mundial e dá continuidade à Mostra Cine Brasil Teatro e Música, que segue pelo terceiro ano consecutivo trazendo grandes produções a Belo Horizonte. Pela primeira vez na capital, o espetáculo retrata com requintado humor e sensibilidade as vidas de um pai e de uma filha. As transformações trazidas pelo tempo, pela idade e pela convivência familiar, tratados de maneira poética, lúdica e romântica. “O Pai” é uma obra que diverte e emociona e que acontece no dia 23 de junho, sábado, às 21 horas, e no dia 24 de junho, domingo, às 19 horas, no palco do Grande Teatro Unimed BH, no Cine Theatro Brasil Vallourec. O espetáculo terá no sábado e no domingo tradução para Libras – Língua Brasileira de Sinais e, no domingo, audiodescrição, como parte da estratégia de inclusão e acessibilidade da Mostra.

Completam o elenco Carolina Gonzalez, Déo Patricio, Carol Mariottini, Paulo Emílio Lisboa e Wilson Gomes. A montagem conta com uma equipe de grande qualidade com André Cortez nos cenários, Letícia Barbieri nos figurinos, Wagner Antônio na iluminação e Léo Stefanini, que vem despontando na cena teatral, dirigindo seu pai em uma peça que fala sobre a relação entre pais e filhos.

Atualmente “O Pai” está em cartaz em mais de 30 países. Na França ganhou o Prêmio Molière, o mais importante do teatro francês, nas categorias de melhor peça, ator e atriz principal. Na Inglaterra, foi eleita “a melhor peça do ano” pelo The Guardian. Ganhou ainda os palcos da América do Sul, África e Ásia, sempre aclamada pela crítica que atribuiu prêmios às diversas montagens.

“Viver o André é um grande desafio. Um personagem instigante, complexo, divertido e comovente. Quando li a peça pela primeira vez percebi que teria a oportunidade de realizar um grande trabalho. Lidar com um tema tão delicado, de uma maneira sutil, buscando valorizar o que há de mais humano na relação com a filha”, conta Fúlvio Stefanini.

© Joao Caldas Fº

Sinopse
O texto mergulha no universo de um homem saudável cuja memória vacila. O público também sente as contradições dos fatos, a necessidade das repetições, a perda da lógica comum, as incompreensões.

Pouco a pouco, ninguém consegue distinguir o real da ficção, o verdadeiro do falso, o importante e o superficial. Logo, o público se encontra nesse vazio mental sem nenhum ponto de apoio, sem nenhuma possibilidade de evitar esse movimento inexorável em direção à alienação. O norte da encenação é identificar a poesia de uma relação tão desgastada, a partir de um problema aparentemente sem solução.

Mostra Cine Brasil Teatro e Música
Iniciativa do Cine Theatro Brasil Vallourec, a Mostra tem patrocínio do Instituto Unimed-BH, por meio do incentivo fiscal de médicos cooperados e colaboradores, e da Vallourec, ambos via Lei Federal de Incentivo à Cultura. A Mostra Cine Brasil de Teatro e Música, edição 2018, já tem confirmadas montagens como “Guardas do Taj”, com Reynaldo Gianecchini e Ricardo Tozzi, O Som e a Sílaba, concebido por Miguel Falabella especialmente para Alessandra Maestrini e Mirna Rubim, Canção do Amor – Bossa Nova 60 anos, e “Num Lago Dourado”, com Ary Fontoura e Ana Lúcia Torre.

Além de primar pela qualidade artística dos espetáculos, a Mostra se destaca pela excelência técnica do teatro e pela experiência sempre marcante de visitar o prédio histórico em estilo Art Déco, com seus belos corredores, escadas e luminárias. Situado na Praça Sete, O Cine Theatro Brasil é um dos símbolos de Belo Horizonte e polo irradiador de cultura e lazer no centro da cidade.

Na edição de 2017, a Mostra teve mais de 12 mil pessoas presentes em suas atividades. Foram oito montagens teatrais e três shows musicais, alguns deles com duas apresentações, totalizando 19 datas de espetáculos. Dentre as atrações do ano passado, alguns destaques foram as peças Antígona, Morte Acidental de um Anarquista, 12 Homens e Uma Sentença, Depois do Amor, e os shows de Bebel Gilberto e Arnaldo Antunes.

© Joao Caldas Fº

Instituto Unimed-BH
Associação sem fins lucrativos, o Instituto Unimed-BH, há 15 anos, contribui com o desenvolvimento social em localidades de atuação da Unimed-BH. Para isso, desenvolve cinco grandes programas: Comunidade, Meio ambiente, Voluntariado, Adoção de espaços públicos e Cultura.

Por meio do Programa Cultural fomenta projetos em Belo Horizonte e na região metropolitana, contribuindo com o acesso à arte, cultura e lazer e com a geração de emprego e renda. Em 2017, mais de 1,3 milhão de pessoas foram beneficiadas pelo Programa, graças ao incentivo fiscal de mais de 4,7 mil médicos cooperados e colaboradores, via Lei Federal de Incentivo à Cultura. Saiba mais em www.institutounimedbh.com.br.

SERVIÇO:
Espetáculo “O Pai” | Mostra Cine Brasil Teatro e Música
Data: 23 de junho (sábado, às 21 horas) e 24 de junho (domingo, às 19 horas)
Local: Grande Teatro Unimed BH – Cine Theatro Brasil Vallourec
Endereço: Praça Sete – Belo Horizonte – MG
Ingressos: INTEIRA – R$ 50,00 | MEIA – R$ 25,00

Vendas: www.eventim.com.br e na Bilheteria ( Av. Amazonas, 315 – Centro)
Classificação: 12 anos
Duração: 80 minutos
Informações: (31) 3201-5211 – www.cinetheatrobrasil.com.br

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais Destaque

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *