Home Sem categoria Empresários não descuidam do atendimento on-line e apostam no WhatsApp para estreitar relacionamento e vender

Empresários não descuidam do atendimento on-line e apostam no WhatsApp para estreitar relacionamento e vender

10 min read
0
0

As restrições impostas pelo decreto da Onda Roxa, em todo o estado, para conter o avanço da pandemia de Coronavírus, potencializaram ainda mais o uso da internet entre comerciantes e prestadores de serviço. Um levantamento da NuvemShop, plataforma de e-commerce líder da América Latina, o principal meio de atendimento ao cliente em 2020 foi o WhatsApp. 95% dos empresários e lojistas utilizaram a ferramenta para gerar vendas e relacionamento. Ainda de acordo com a NuvemShop, o segmento de moda e vestuário lidera entre os que mais realizaram vendas ao longo do ano, ficando com 42% da fatia e ticket médio de R$213.

Os shoppings, grandes centros de comercialização de moda, precisaram se adaptar para atender ao novo tipo de consumo. O Shopping Cidade, localizado no Centro de Belo Horizonte, tem estimulado seus lojistas a investirem cada vez mais na utilização do WhatsApp. Mais de 70% das lojas do mall estão ofertando seus produtos e serviços no app de mensagens. “Essa ferramenta é prática, gratuita e muito eficiente. Ela permite ao lojista estar próximo de seu cliente e, ainda, permite que ele crie um banco de dados para um relacionamento pós-venda”, destaca o head de marketing e transformação digital do mall, Bruno Saliba.

De acordo com Saliba, a didática de compra no Shopping funciona de maneira direta, com o respaldo de segurança do shopping. “Os clientes entram em contato com as lojas através do Whatsapp, diretamente ou através do link que consta nos canais digitais do Shopping Cidade. Ele aciona a loja, escolhe o produto desejado, realiza o pagamento e o lojista providencia a entrega no local indicado pelo cliente com toda segurança e conforto”.

Dicas para uma boa venda via Whatsapp

O Shopping Cidade destaca três dicas para quem deseja vender pelos canais digitais:

– As pessoas buscam relacionamentos. A venda é uma consequência. Por isso, estabeleça uma relação cordial, humanizada e intimista com seu cliente. A venda é on-line, mas o contato precisa ser caloroso;

– Não faça uma ‘planfletagem virtual’. Nada de enviar muitas imagens de produtos e preços. Mostre o valor de seu trabalho. Estabeleça um diálogo, conte detalhes de seu produto e serviço e como ele pode ajudar ou atender às necessidades de seu cliente;

– Responda o mais rápido possível. O atual cliente não quer perder tempo. Ele precisa que as coisas sejam facilitadas. Ofereça informações claras e objetivas e transmita segurança no momento da venda.

Academia em casa

As academias também têm se adaptado à nova realidade de atendimento virtual. Os treinos on-line têm sido a saída perfeita para quem não quer parar de se exercitar. Segundo o site Netshoes, especializado em vendas de aparelhos e roupas para ginástica, somente em abril de 2020, alguns equipamentos registraram aumento de 2500% nas vendas.

A busca por aplicativos de treinamento também aumentou consideravelmente, a Bodytech, por exemplo, viu seu app BT FIT ter um aumento de 25% em downloads, o que significa um crescimento de 107% em usuários ativos e 133% em receita. A plataforma oferece programas de treinamento e personal trainer. Alongamento, dança, ginástica localizada, funcional e ballet fitness são algumas das opções. Todas as aulas são acompanhadas por professores especializados. O acesso à plataforma pode ser feito via celular Android e IOS e o valor do plano anual é R$238,80, podendo ser parcelado em 12 vezes.

Além do aplicativo, a Bodytech oferece a seus alunos aulas via Zoom. O atendimento foi batizado de BT Home. São treinos de cerca de 30 minutos, individuais ou em grupos, feitos de forma personalizada e realizados apenas com o peso do próprio corpo ou com equipamentos já disponíveis em casa – vale ressaltar que todas as aulas são ao vivo e com interação direta com os experientes professores de Educação Física da Bodytech, treinados especificamente para liderarem aulas à distância, proporcionando aos clientes um modelo híbrido, com a possibilidade de se exercitar na academia e/ou de forma online.

“Acreditamos que, mesmo quando for possível a reabertura, muitas pessoas não se sentirão seguras em voltar para o ambiente de uma academia, por serem idosas ou por ainda não terem sido vacinadas. Também temos o grupo de pessoas que gostaram e aprenderam a treinar em casa, mas querem o respaldo de um profissional qualificado”, destaca Bruno Franco, diretor de marketing e tecnologia da Bodytech.

A Bodytech é a primeira academia no Brasil a oferecer esse tipo de serviço e a ideia surgiu em função da alta demanda por treinos online – visto que houve um aumento de 300% de downloads do BTFIT durante a pandemia. Assim o grupo viu a necessidade de oferecer aulas exclusivas usando todo seu know how técnico.

Diferentemente do aplicativo BTFIT que é um produto por demanda, o BT Home nasceu para atender aos alunos que preferem e necessitam de um atendimento personalizado, podendo adaptar o treino em conjunto com o personal ao vivo como se estivesse dentro da academia. Além disso, o professor pode corrigir os alunos imediatamente caso estejam executando algum movimento de forma incorreta, montar aulas com as preferências de cada um e utilizar equipamentos disponíveis dentro de casa como bicicleta ergométrica, esteira, entre outros ou acessórios como elásticos, mini bands e halteres.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais Sem categoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *