Coprodução entre Minas e Bahia, “O Segredo de Sikán” com direção de Everlane Moraes e produção de Fernanda Vidigal, é vencedor do 12º Brasil CineMundi

Em cerimônia realizada no domingo, 3 de outubro, com transmissão pelo site www.cinebh.com.br, ganhadores das demais categorias também foram anunciados. Evento marcou o encerramento da 15a CineBH, com exibição do longa-metragem “Carro Rei”

A cerimônia de encerramento da 15a CineBH – Mostra Internacional de Cinema de Belo Horizonte e do 12o Brasil CineMundi – International Coproduction Meeting foi realizada na noite de domingo, 3 de outubro, com o anúncio dos projetos vencedores do programa de coprodução transmitido pelo site www.cinebh.com.br. Após a cerimônia, encerrando a programação, na Sessão Brasil CineMundi, foi realizada a exibição do longa-metragem “Carro Rei”, produção pernambucana dirigida por Renata Pinheiro.

O projeto na categoria Em Desenvolvimento/ Horizonte e vencedor do prêmio dado pelo Júri Oficial foi “O Segredo de Sikán” (MG/BA), com direção de Everlane Moraes e produção de Fernanda Vidigal, da empresa produtora Carapiá Filmes. O projeto levou o Troféu Horizonte e ganhou prêmios dos parceiros da 15a CineBH e do 12o Brasil CineMundi: CTAv (empréstimo de câmera Black Magic e acessórios por quatro semanas), DOT (R$ 15.000 em serviços de finalização) e MISTIKA (R$ 15.000 em serviços de pós-produção), Parati Filmes (800 euros em serviço de tradução de roteiros – português para francês), Prêmio Edina Fujii – Naymovie (R$ 15.000 em serviços de locação de equipamentos de iluminação, acessórios e maquinaria).

O júri, formado por Laís Bodanzky, diretora, roteirista e produtora; Fernanda Rennó, diretora de distribuição e produtora da Fidalgo Film; e Davide Oberto, curador e consultor do Torino Film Lab, justificou a escolha: “É um projeto que trata do fantástico, que tem uma ousadia na narrativa, que colocou Cuba, Brasil e Nigéria juntos e transportou-se para o nordeste brasileiro, o corpo da sua ideia para a própria cidade, com personalidade, vontade e criatividade da realizadora, representando muito a qualidade e a diversidade da cinematografia brasileira”.

COOPERAÇÃO E INTERCÂMBIO

O projeto “Mãe Coragem” (SP), de Renata Jardim e Thiago B. Mendonça, com produção de Renata Jardim, venceu o World Cinema Fund (consultoria e mentoria intensivas para desenvolver uma estratégia completa em Design de Audiência) por se apresentar como “um documentário que nos revela elementos desconhecidos e urgentes, que move emoções e nos ajuda a compreender a história atual do Brasil remontando ao passado, num filme de muito potencial cinematográfico”.

O projeto “Saudade Fez Morada Aqui Dentro” (BA) com direção de Haroldo Borges e produção de Paula Gomes, Ernesto Molinero e Marcos Bautista, ganhou o Prêmio Forte Filmes – Kuarup (acordo de distribuição para filme de longa-metragem, assessoria de imprensa e valor total de R$ 30.000, em parceria com a empresa de assessoria Fato Relevante) por “ser um filme surpreendente, pelas atuações, pelo tema, fotografia e pela enorme sensibilidade”.

Palimpsesto” (MG), de André Di Franco, Lipe Canêdo e Luiz Malta, com produção de André Di Franco, Barbara Ferreira e Samuel Quinteiro, venceu o Prêmio Conecta (para participar do Conecta – International Documentary Industry Meeting da próxima edição do Chiledoc) e o Prêmio DocSP (para participar das Rodadas de Negócios na próxima edição do DocSP, em 2021), por se tratar de um projeto que “comoveu por sua reflexão e respeito pela memória do país e do continente, através de um tratamento tão atrativo quanto provocador” e que “traz um risco na abordagem e na narrativa para falar de um incêndio num museu e refletir a fragilidade da memória”.

O projeto “Nada a Fazer” (RJ), com direção de Leandra Leal e produção de Carol Benjamin, Leandra Leal, Maria Barreto e Rita Toledo, também levou prêmios: DocMontevideo (participar dos Meetings e do Workshop na próxima edição do DocMontevideo, em 2022); e CTAV, Naymovie e DocBrasil Meeting, por ser “um exercício criativo que nasce na pandemia e traz a relação de uma mãe e sua filha, suas vidas na arte e o desafio de montar uma peça de Samuel Beckett para refletir sobre o ser humano, a família e o contexto da cultura no Brasil atual” e por “atingir o centro de questões existenciais complexas e promete uma exploração ousada das linguagens do cinema e do teatro e uma visão generosa das relações intergeracionais”.

O Prêmio CTAV Foco Minas foi para “Sal na Ferida” (MG)dirigido por Felipe Vignoli e Francisco Cavancalti e produção de Renan Távora Soares, enquanto “A Estranha Familiar” (CE), de Natália Maia e produção de Luciana Vieira, ficou com o Prêmio Encuentros Biobiocine (encontro da indústria do BioBioCine Festival Internacional de Cinema).

Por fim, o projeto “Assexybilidade” (RJ), de Daniel Gonçalves e produção de Daniel Gonçalves e Roberto Berliner, ganhou o Prêmio Nuevas Miradas; e “Diabos de Fernando” (PE), de Caio Dornelas e produção de Carla Francine, ficou com o Prêmio MAFF (Málaga Festival Fund & Co-production Event).

Confira os vencedores do 12º Brasil CineMundi:

Prêmio World Cinema Fund

MÃE CORAGEM (SP)

Direção: Renata Jardim e Thiago B. Mendonça | Produção: Renata Jardim | Empresa Produtora: Memória Viva Produção de Imagem e Texto

Prêmio Forte Filmes – Kuarup

SAUDADE FEZ MORADA AQUI DENTRO (BA)

Direção: Haroldo Borges | Produção: Paula Gomes, Ernesto Molinero e Marcos Bautista | Empresa Produtora: Plano 3 Filmes

Prêmio Conecta e Prêmio DocSP

PALIMPSESTO (MG)

Direção: André Di Franco, Lipe Canêdo e Luiz Malta | Produção: André Di Franco, Barbara Ferreira e Samuel Quinteiro | Empresa Produtora: Quarteto Filmes e Almôndega Filmes

Prêmio DocMontevideo

NADA A FAZER (RJ)

Direção: Leandra Leal | Produção: Carol Benjamin, Leandra Leal, Maria Barreto e Rita Toledo | Empresa Produtora: Daza Filmes

Prêmio CTAV, Naymovie e DocBrasil Meeting

NADA A FAZER (RJ)

Direção: Leandra Leal | Produção: Carol Benjamin, Leandra Leal, Maria Barreto e Rita Toledo | Empresa Produtora: Daza Filmes

Prêmio CTAV Foco Minas

SAL NA FERIDA (MG)

Direção: Felipe Vignoli e Francisco Cavancalti | Produção: Renan Távora Soares |

Empresa Produtora: Gangorra Filmes

Prêmio Encuentros Biobiocine

A ESTRANHA FAMILIAR (CE)

Direção: Natália Maia | Produção: Luciana Vieira | Empresa Produtora: Orla Filmes

Prêmio Nuevas Miradas

ASSEXYBILIDADE (RJ)

Acsexybility | Direção: Daniel Gonçalves | Produção: Daniel Gonçalves e Roberto Berliner | Empresa Produtora: SeuFilme

Prêmio MAFF | Projeto Paradiso

DIABOS DE FERNANDO (PE)

Direção: Caio Dornelas | Produção: Carla Francine | Empresa Produtora: 9 Oitavos

Prêmio do Júri Oficial

O SEGREDO DE SIKÁN (MG/BA)

Direção: Everlane Moraes | Produção: Fernanda Vidigal | Empresa Produtora: Carapiá Filmes

SOBRE A MOSTRA CINEBH

Com edições anuais e consecutivas, a CineBH – Mostra Internacional de Cinema de Belo Horizonte, o evento de cinema da capital mineira, chega a sua 15a edição de 28 de setembro a 03 de outubro de 2021, em formato online e gratuita, reafirmando seu propósito de mostrar o cinema para o mundo, promover o diálogo entre as culturas, aproximar povos e continentes, fazer a conexão do cinema brasileiro com o mercado audiovisual, realizar encontros de negócios, investir na formação, intercâmbio e cooperação internacional, construir pontes nas escolas, comunidades, redes sociais e com a cidade de Belo Horizonte e Minas Gerais.

A 15a CineBH – Mostra Internacional de Cinema de Belo Horizonte e o 12o Brasil CineMundiintegram o Cinema sem Fronteiras 2021 – programa internacional de audiovisual idealizado pela Universo Produção e que reúne também a Mostra de Cinema de Tiradentes (centrada na produção contemporânea, em janeiro) e a CineOP – Mostra de Cinema de Ouro Preto (que difunde o audiovisual como patrimônio e ferramenta de educação, em junho).

  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Pinterest
This div height required for enabling the sticky sidebar